sexta-feira, 3 de julho de 2020

23 - CARTA PARA PSICÓLOGA


Analise o fim do relacionamento


ANALISANDO O FIM DO RELACIONAMENTO
              Deve-se encarar o fim do relacionamento e aceitar esse término, agora é a hora de colocar um ponto final nessa história e ter um novo e muito importante foco: VOCÊ!
              Para isso, fique tento em alguns pontos:
·       Avalie como foi seu relacionamento;
·       Procure apoio de amigos e familiares que possam te apoiar;
·       Coloque um ponto final em seu relacionamento;
·       Não tenha recaídas, não o aceite novamente;
·       Reflita nas atitudes do seu ex;
·       Aprenda a dar as rédeas da sua vida.
Ressalto a importância da psicoterapia para os casos de relacionamentos abusivos.
Paula Espíndola
#fimrelacionamento #luto #relacionamentospsicologia #paulaespindolapsicologa #insightpsique

quinta-feira, 2 de julho de 2020

LIVE 80 - Analisando o fim do relacionamento


Arrependimento pelo fim do relacionamento


ARREPENDIMENTO PELO FIM DO RELACIONAMENTO
              O arrependimento da decisão do término de um relacionamento pode ocorrer com qualquer pessoa, tanto homens como mulheres.
              Geralmente, o abusador sente falta do que tinha durante essa relação, afinal ele comandava o relacionamento da maneira que lhe convinha.
              O seu posicionamento de não aceitar mais, será fundamental para criar o bloqueio emocional e ter a convicção de que o fim foi a melhor decisão tomada.
              Siga em frente, sem olhar para trás!
Paula Espíndola
#arrependimento #decisão #luto #paulaespindolapsicologa #insightpsique #relacionamentospsicologia

quarta-feira, 1 de julho de 2020

2 erros no fim do relacionamento


Será que o abusador sofre?


SERÁ QUE O ABUSADOR SOFRE?
              Na maioria das vezes, o abusador apresenta uma estrutura psíquica frágil, embora muitos achem que ele é altamente forte, mas ele tem medo de ser enganado, traído, ou seja, derrotado.
              A reação de cada abusador, depende muito do seu jeito de ser, pensar e agir em sua personalidade.
              O convívio com o abusador é muito difícil, pois é muito cativante e faz você se sentir errado em suas colocações e a outra parte acaba concordando para evitar discussões, ou seja, acaba agindo por medo da reação do abusador.
              Se ele está sofrendo ou não de nada importa, agora é a hora de focar em você.
Paula Espíndola
#abusador #relacionamentoabusivo #sentimentosnegativos #paulaespindolapsicologa #insightpsique #relacionamentospsicologia